Tudo que você precisa saber sobre criptomoedas em 2022

Tudo que você precisa saber sobre criptomoedas em 2022

Entenda tudo sobre o funcionamento, vantagens e riscos que envolvem as moedas digitais.

Em pouco mais de 10 anos no mercado as criptomoedas passaram de uma realidade futurista para fazer parte da realidade de muitos investidores no mercado. Cada dia mais pessoas estão procurando por corretoras de criptomoedas para começar a investir na área. 

Prova disso é a pesquisa da Hashdex, que usa como base dados da B3 (bolsa de valores brasileira) e da CVM (Comissão de Valores Mobiliários. O estudo afirma que em 2021, até o momento, o número de investidores em criptomoedas aumentou 938%. 

Fechando o ano com 30 mil investidores, o crescimento foi estrondoso, alcançando cerca de 325 mil investidores. Isso se deve à popularização de criptoativos, e principalmente, a expansão no número de fundos e corretoras de criptomoedas no mercado brasileiro. 

Se você já ouviu falar sobre criptomoedas, bitcoin e blockchain, mas não sabe exatamente o que eles significam, fique tranquilo. Neste artigo, vamos abordar as principais dúvidas sobre criptomoedas para te ajudar a entender o funcionamento desse mercado. 

O que são criptomoedas? Como elas funcionam? 

As criptomoedas são moedas digitais. Portanto, elas não existem fisicamente e são 100% eletrônicas. Confira suas principais características abaixo.

Sem lastro 

Uma característica importante é que a maioria delas não possui lastro, ou seja, não possui um atestado, uma garantia do valor daquele ativo. Para entender melhor, as criptomoedas não são vinculadas a um governo de um país, por isso seu preço não é medido com base em moedas correntes como o dólar ou o euro, por exemplo. 

Descentralização

Por não terem lastro, muito se fala sobre a segurança das criptomoedas, mas isso é realizado por meio do bitcoin e tem base na cultura dos criptoativos, que prezam por um sistema descentralizado, sem influência de governos. 

Assim, o lastro das criptomoedas costuma ser definido por seu algoritmo. O bitcoin, que é a mais popular e valiosa das criptomoedas, tem o limite de 21 milhões de unidades para evitar a escassez da moeda. 

Registro e controle público de transações 

Todas as transações de criptomoedas estão no histórico universal dos sistemas de blockchain. Dessa maneira, as negociações ficam registradas no sistema e se tornam públicas para todos. Aliás, as transações só são aceitas após a validação da comunidade. 

O que é o bitcoin? E o blockchain? 

O bitcoin foi a primeira criptomoeda, chegando ao mercado no fim da década de 2000. Por ser a pioneira, o bitcoin é a criptomoeda mais popular e mais valiosa do mercado. 

O blockchain é um sistema muito importante para o mercado de criptomoedas. Ele funciona como uma espécie de livro-caixa das transações de criptomoedas, o que garante a preservação de uma das principais características desse mercado: a descentralização. Todas as transações de criptomoedas são registradas e disponibilizadas publicamente para todas as pessoas que fazem parte da rede. 

Como comprar criptomoedas? 

Para investir em bitcoins ou qualquer outra criptomoeda no Brasil é preciso abrir uma conta em uma exchange, corretora de criptomoedas. Elas funcionam como uma espécie de bolsa de valores desse mercado, apresentando as cotações, prazos, taxas e tudo mais sobre as criptomoedas. 

Depois de criar uma conta, basta que você faça o primeiro depósito para fazer a aquisição de criptomoedas. Ao comprar criptomoedas, elas podem ser transferidas para a sua carteira própria no blockchain

É possível fazer compras ou pagar contas com criptomoedas? 

As criptomoedas são 100% digitais, mas isso não quer dizer que elas não possam ser usadas para a realização de compras ou pagamento de contas. Já existem no mercado diversas instituições financeiras e estabelecimentos comerciais que aceitam o pagamento de produtos e serviços com criptomoedas. Basta procurar! 

A tendência do mercado é que cada vez mais empresas passem a aceitar criptomoedas como forma de pagamento. 

Investir em criptomoedas é seguro? 

Apesar de não serem controladas por órgãos oficiais de governos, as criptomoedas possuem um sistema próprio para garantir a segurança e o controle das transações. 

A compra e venda de criptomoedas é feita pelo blockchain, sistema criptografado, controlado pela comunidade e que expõe publicamente todos os registros de transações. Por isso, sim! Investir em criptomoedas é seguro! 

Agora já deu para entender como funciona o mercado de criptomoedas. Esse mercado é bastante volátil e possui um excelente potencial de rendimento. A dica é estudar bastante sobre o histórico das criptomoedas antes de investir e começar com pouco para se adaptar a este mercado promissor.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.